.posts recentes

. Porquê?

. Luz... do luar

. Saudade...

. Iludimo-nos ou desiludem-...

. As fotos que não tirei!

. Meu DEUS... porquê?

. Desencontro...

. Enquanto é tempo...

. Eu queria ser...

. A vida é um livro

.arquivos

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

Sábado, 2 de Dezembro de 2006

Viver no escuro ou viver na luz?

Pousando aqui, pousando ali, andava esvoaçando a mariposa, sem rumo nem direcção, apenas para passar o tempo!

De repente, pareceu-lhe ouvir soluçar, baixinho. Pousou numa urze que havia por perto e pôs-se a escutar!

- Ah! É mesmo verdade! - murmurou, aproximando-se para ver melhor!

- O que fazes aí pirilampo nesse canto escuro e escondido? E porquê é que estás a chorar?

- Estou muito triste! Sou muito feio e não tenho amigos, não tenho ninguém! - disse soluçando.

- Porquê é que dizes que és feio, pirilampo? - perguntou a mariposa.

- Só sei que sou feio. Não gosto dos meus olhos, são pequeninos, não gosto da minha cor, não gosto da minha voz, ... - e continuou!

- Não sabes o que estás a dizer, pirilampo. Os teus olhos quer sejam pequenos ou grandes há algo neles que é muito mais importante que o tamanho, a forma, ou a cor, sabes o que é?

- Não.

- É o olhar, é a sua doçura! Já pensaste se não pudesses ver a cor desta urze, por exemplo, o brilho das estrelas, a luz do luar, a mim que estou aqui ao pé de ti? - enquanto ia ouvindo atentamente, o seu choro ia ficando mais débil.

-Tens razão, mas a minha cor também não ajuda!

- O que é que tem a tua cor? És escuro mas, por isso, é que tens a capacidade de dar luz! Uma luz  radiante que podes aproveitar para transmitir aos outros!

E a tua voz o que tem a tua voz? Estou aqui a falar contigo e ainda não notei nada?

- Ah! Ah! É que... - ia continuar a lamentar-se, mas a mariposa atalhou:

- A tua voz é a tua voz não há outra igual! Não há duas vozes iguais! Já pensaste naqueles que não podem falar porque não têm essa capacidade? O que conta são as palavras e o tom que serve para distinguir o sentimento com que as pronuncias. É esse registo que fica gravado no receptor: ditas com carinho, com indiferença ou com agressividade!

O tom que escolheres usar será directamente proporcional ao número de amigos que farás! Se não disseres nada como tens feito até aqui, ninguém poderá conhecer a cor do teu coração!

Em primeiro lugar aprende a gostar de ti próprio só assim poderás gostar dos outros e de estar com os outros! Depois, sai desse lugar escuro e escondido, acende a luz que há em de ti, ilumina o teu rosto de alegria interior espontânea, solta as palavras doces, meigas e verdadeiras que habitam no teu coração e em cada ser que encontrares, terás um amigo!

A vida é efémera, por isso, tem de ser vivida e apreciada, em cada instante, cada segundo! Mas, somos nós que temos de ir ter com ela, entrar nela e deixar a nossa marca, o nosso cunho que deverá ser, sobretudo,  de amizade e de amor!

Quem estiver na vida com luz, amizade e amor  nunca estará só!

  

publicado por disa às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds