.posts recentes

. Porquê?

. Luz... do luar

. Saudade...

. Iludimo-nos ou desiludem-...

. As fotos que não tirei!

. Meu DEUS... porquê?

. Desencontro...

. Enquanto é tempo...

. Eu queria ser...

. A vida é um livro

.arquivos

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

...é como um rio!

Um rio que corre sem parar, umas vezes em turbilhão, outras beijando suavemente, cada pedrinha do seu percurso - assim é a vida!

Às vezes transparente e doce, outras vezes turva e amarga! Aceitar o que ela nos dá, é o que nos resta... sendo que, de alguma forma, podemos, sempre, moldar o seu leito. Aliás, tudo depende dessa moldagem só que, na maioria das vezes, não a sabemos fazer!

Ninguém nos ensina nada, aprendemos, querendo, por nós mesmos e como as oportunidades são escassas ou únicas, temos que saber transformar os erros em lições de vida!

Também tem meandros, muitos meandros para chegar sempre ao mar! Quantas vezes escolhemos os caminhos mais tortuosos, mais labirínticos para alcançar os nossos objectivos, se os houver...

Se revolto, o rio arrasta tudo à sua passagem, nada é poupado! Se desesperados, nós, fazemos o mesmo, nada é desculpado, nada é desculpável e às vezes nem sequer valia a pena!

Um rio de água límpida e calma inspira-nos confiança e, por isso, banhamo-nos nele...

Assim são as pessoas ponderadas e, por isso, gostamos delas!

  

publicado por disa às 23:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 15 de Abril de 2007

Postal ilustrado

Vida, 15 de Abril de 2007

 

Caros amigos, 

Escrevo para vos dizer que tudo aqui é tão lindo!

O céu e o mar confundem-se no mesmo tom de azul!

As flores são tantas e variadas que, ao longe, parecem tapeçarias bordadas!

A verdura dos campos e dos vales, as aves a chilrearem, a luz do sol, o brilho do luar...

A água límpida e fresca das fontes e dos riachos!

Animais sem medo!

Crianças felizes!

Apenas um se não...

Não era suposto, mas os Homens trouxeram e espalharam muitas coisas más!

A injustiça, a maldade, a inveja, o desrespeito... e tudo ficou menos colorido, menos perfumado, menos aprazível!

Eles não sabem o que estão a fazer!

Eles não sabem o que estão a desperdiçar!

Eles não sabem para onde estão a caminhar... 

 

Um abraço

Disa

 

publicado por disa às 23:57
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

Mentira, não!

Porque mentem as pessoas?

A mentira é outra forma de estar na vida?

Mentem para fora e mentem por dentro - mentem a elas próprias!

Não respeitam os outros, mas também não se respeitam. Vivem enleadas no novelo de mentiras que, ao longo da vida, vão dobando, dobando...

Definir a fronteira que separa a verdade da mentira é-lhes difícil, senão impossível.

Não é necessário perguntar o que quer que seja, deliberadamente, elas mentem e voltem a mentir!

Omitem a verdade porquê?

Negam a verdade porquê?

Só a verdade corresponde ao mundo real, só no mundo real encontramos a verdade!

A mentira, a falsidade são sinónimo de descrédito. Depois de um mentira, ninguém acredita mais!

A verdade pode doer... a mentira pode, simplesmente, matar!

 

publicado por disa às 23:57
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds