.posts recentes

. Porquê?

. Luz... do luar

. Saudade...

. Iludimo-nos ou desiludem-...

. As fotos que não tirei!

. Meu DEUS... porquê?

. Desencontro...

. Enquanto é tempo...

. Eu queria ser...

. A vida é um livro

.arquivos

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

Sexta-feira, 2 de Março de 2007

Mar Traiçoeiro!

No mar da vida, a tempestade surge inesperadamente!

A chuva torrencial não deixa ver nada... não se avista mesmo nada!

A inundação devastadora machuca e leva para bem longe os nossos sentimentos!

As nuvens carregadas, escurecem o céu... fica tudo tão negro!

Os trovões não deixam ouvir... apenas escutamos cá dentro, o martelar dos nossos pensamentos!

Os relâmpagos fulminam-nos o coração... a dor dilacera.

Perdemos tudo! Pensamos.

O vazio é infinito e, no entanto, tudo à nossa volta é demasiado!

Nada mais interessa. Desaparecer, por magia, era a solução!

Contudo, que adianta fugir? Os problemas são como a sombra, jamais se separam de nós!

Que vida!

Que fazer? Que dizer?

Nada. Deixar, simplesmente, que o tempo acalme esse furacão destruidor!

Todavia, é necessário ter fé, muita fé... acreditar que DEUS é pai e não vai deixar que um filho seu sofra tanto!

Quando vítimas de tamanho temporal, só nos resta pensar: isto vai passar, vai de certeza... e procurar um porto de abrigo situado no ombro de um amigo que saiba ouvir, sem rir da nossa dor.

 

 

publicado por disa às 23:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds